Projeto: Como integrar estudos bioacústicos básicos e conservação de anuros

Resumo:

A ideia geral deste projeto é verificar como pesquisas bioacústicas básicas podem contribuir para a conservação dos anuros. Mais especificamente, os objetivos serão os seguintes: (1) verificar a variabilidade das vocalizações, considerando uma escala diária e condições naturais; (2) verificar como machos respondem a vocalizações de machos coespecíficos em condições experimentais, (3) compreender, de um ponto de vista evolutivo, a relação entre tamanho corporal e o tipo de vegetação utilizado por espécies de Hylidae com os parâmetros acústicos (Frequência Dominante e Duração) dos cantos de anúncio, (4) verificar se parâmetros acústicos da vocalização de anúncio variam ao longo de diversos anos e se há alguma relação com variações climáticas e (5) inserir a comunidade local no monitoramento de anuros. As atividades de campo serão realizadas na Floresta Nacional de Silvânia (município de Silvânia, Goiás) ou no seu entorno, como outra área do estado de Goiás. Nestas atividades de campo, serão gravadas vocalizações dos machos cantores com gravador TASCAM DR40 (ou similar) e microfone Sennheiser ME66. Será realizado um levantamento bibliográfico de artigos contendo informações sobre as variáveis acústicas dos cantos de anúncio de anuros da família Hylidae com ocorrência no Brasil. As vocalizações serão analisadas com programa RAVEN 1.4 e variáveis espectrais e temporais serão medidas. Serão utilizados testes estatísticos adequados para realização da análise estatística. Considerando o cenário atual, de grande ameaça aos anfíbios, obter informações sobre comportamento, ecologia, taxonomia, distribuição e evolução das espécies podem melhorar a capacidade preditiva dos estudos da biodiversidade, levando ao uso eficiente dos recursos destinados a conservação

 

Coordenação

Rogério Pereira Bastos

Participantes

Carolina Emília dos Santos, Isabella Rodrigues de Melo, José Vinícius Bernardy, Leonardo Marques de Abreu e Pollyana Mendes da Silva.

Apoio Financeiro

CNPq e ICMBio (Floresta Nacional de Silvânia)